Governo japonês vai declarar estado de emergência em várias regiões

Governo japonês vai declarar estado de emergência em várias regiões

O Japão vai declarar o estado de emergência em várias regiões do país onde os casos da Covid-19 estão a aumentar, incluindo Tóquio e Osaka, anunciou segunda-feira (06/04) o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.
O chefe de Governo japonês anunciou ao mesmo tempo um plano para apoiar a economia do país com 108.000 biliões de ienes (915 biliões de euros) para combater as consequências da pandemia na actividade da terceira potência económica do mundo, referiu a agência de notícias AFP.
O plano prevê transferências de dinheiro para as famílias mais necessitadas e apoio às empresas e ao emprego.
A declaração oficial de estado de emergência permitirá que as autoridades locais solicitem que os cidadãos evitem deixar as suas casas se não for necessário ou exijam que empresas e instituições permaneçam fechadas, segundo a agência de notícias EFE.
O estado de emergência não tem extensão ao nível nacional, mas as suas medidas serão aplicadas prontamente e de acordo com o caso pelas autoridades locais conforme julgarem apropriado.
De acordo com a AFP, o arquipélago japonês registou um aumento de 220% na disseminação do novo coronavírus entre 24 de Março e domingo.
Até 24 de Março, houve 1.140 casos confirmados da Covid-19 no Japão.
Entretanto, no domingo, o ministério da Saúde japonês anunciou que o total de casos subiu para 3.654, dos quais cerca de um terço estão concentrados em Tóquio e nos seus arredores.
A 24 de Março, o Governo do Japão e o Comité Olímpico Internacional (COI) concordaram em adiar os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 até 2021, devido ao agravamento da crise mundial da saúde.
O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infectou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 68 mil.
Dos casos de infecção, mais de 238 mil são considerados curados.
Depois de surgir na China, em Dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *