COVID-19: Ensino superior transmitem conhecimentos usando plataformas digitais

COVID-19: Ensino superior transmitem conhecimentos usando plataformas digitais

Por causa da COVID-19, as aulas pararam apenas nas escolas e faculdades. Em casa, continuam. Para o efeito, as Instituições de ensino superior público e privadas continuam com processo de transmissão de conhecimento usando plataformas digitais. A ideia, de acordo com o Presidente do Conselho de reitores, Severino Nguenha, é transformar este momento crítico de isolamento social em oportunidade para aperfeiçoar o sistema de ensino. Entretanto, os estudantes reclamam dos custos e da oscilação da internet.
Na Universidade de Moçambique (UDM), encontramos um professor, Farai Rumhungwe, a lecionar aulas de Inglês para mais de 20 estudantes numa sala virtual. Enquanto o docente explica, a quilómetros de distância, uma estudante, Tissane Pinto, que desde o dia 23 do Março está sem aulas presenciais, esforça-se a partir de casa para perceber a matéria através do seu telemóvel.
Tem sido esta a aposta de muitas universidades. Utilizar as plataformas digitais para evitar atrasos nos planos de aulas. Um modelo novo para muitos, daí os desafios, principalmente de natureza técnica.
Elvis Wilson é técnico Informático no Instituto Superior Politécnico de Tecnologia e empreendedorismo e está a fazer os últimos acertos e testes para iniciar as aulas online para os mais de três mil alunos, através de plataformas como Google class room.
A assimilação deste modelo de ensino não se tem mostrado prático e nem funcional para alguns estudantes. Rosa Castigo, por exemplo, é estudante do curso de Medicina Geral no IPET e tem sete disciplinas. Mas somente dois docentes cumprem com regularidade as aulas.
Rosa reclama dos custos de internet, e diz que chega a gastar por dia e para cada disciplina entre 200 a 300 meticais em megas, para abrir, baixar, pesquisar e enviar os trabalhos recomendados, sem contar com o fraco sinal da internet e as constantes interrupções da família.
Severino Ngoenha, Presidente do Conselho de Reitores das universidades, explicou que é importante a utilização do modelo de aulas agora em vigor para os cerca dos duzentos mil estudantes universitários espalhados pelo país e que o Governo está a trabalhar para reduzir os custos com a Internet. Para Ngoenha, esta metodologia é uma oportunidade pedagógica que permite a continuação da transmissão de conhecimentos.
Mesmo sem uso de ferramentas digitais, o processo de ensino continua nos outros subsistemas de ensino, através de fichas onde os estudantes têm acesso aos apontamentos e exercícios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *