Covid-19. Dinheiro sem indícios de propagação do vírus

Covid-19. Dinheiro sem indícios de propagação do vírus

“Com uma higiene correcta das mãos, o risco de se infectar com o novo coronavírus por contacto com objectos, como moedas, notas e cartões de multibanco, é muito baixo”, indicou a OMS.
Não existem indícios que o dinheiro propague o vírus da Covid-19, de acordo com informação com informação divulgada pela Associação Europeia de Transportes de Segurança (ESTA, sigla inglesa) divulgada quarta-feira (25/03). Tendo como base as posições da Organização Mundial de Saúde (OMS) e de outras entidades europeias de saúde, esta entidade sustenta a inexistência dos riscos relativos ao dinheiro e aos cartões multibanco.
A Associação das Empresas de Segurança afirma que este é um esclarecimento importante, uma vez que representa empresas que realizam a recolha e o transporte de dinheiro para as instalações.
O Banco Central Europeu, e os bancos centrais da Alemanha, Inglaterra, França, Luxemburgo e Dinamarca também já tinham partilhado a mesma posição que a OMS, uma vez que “com uma higiene correta das mãos, o risco de se infetar com o novo coronavírus por contacto com objetos, como moedas, notas e cartões de multibanco, é muito baixo”.
Por sua vez, o Banco de Portugal tem tomado medidas preventivas relativamente a este tema. A entidade bancária portuguesa liderada por Carlos Costa tem recomendado a tecnologia contactless, evitando algumas preocupações mas não tomando como certas as garantias do Banco Central Europeu e do Eurosistema que realiza uma monitorização regular ao impacto da produção e circulação de notas na saúde pública, onde se incluem rastreios a possíveis vírus e bactérias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *