Maputo acolhe lançamento da campanha “A Caça Furtiva Rouba de Todos Nós”

Maputo acolhe lançamento da campanha “A Caça Furtiva Rouba de Todos Nós”

A Ministra da Terra e Ambiente, Ivete Maibaze, dirige nesta quarta-feira, na Cidade de Maputo, a cerimónia de lançamento da campanha “A Caça Furtiva Rouba de Todos Nós” que foi produzida em parceria com a organização não governamental WILDAID.
A cerimónia de lançamento da campanha “A Caça Furtiva Rouba de Nós” coincide com o Dia Mundial da Vida Selvagem que se assinala, todos os anos, a 03 de Março.
A campanha “A Caça Furtiva Rouba de Todos Nós” consiste na produção de documentários televisivos, pequenos spots para televisão e rádio, produção de pôster para outdoors e materiais para mídia social, com informações sobre a conservação da natureza para sensibilizar a sociedade para prevenção e combate à caça furtiva, combate ao tráfico de produtos da vida selvagem, bem como impulsionar o turismo baseado na natureza.
Numa primeira fase participaram nas filmagens como embaixadores da campanha “A Caça Furtiva Rouba de Todos Nós”, o antigo Presidente da República, Joaquim Chissano, os músicos Lizha James, Stewart Sukuma e King Sweet este último da província do Niassa.
As filmagens dos spots decorreram na Cidade de Maputo, Reserva Especial de Maputo e na Reserva Nacional do Niassa.
Durante o lançamento, os embaixadores da campanha “A Caça Furtiva Rouba de Todos Nós” vão dar testemunhos sobre a experiência da sua participação.
O Ministério da Terra e Ambiente através da Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC) responsável pela administração das áreas de conservação em Moçambique, assinou um memorando de entendimento com a WILDAID, uma organização não governamental que trabalha para preservar a vida selvagem através da redução da demanda de produtos derivados da vida selvagem, da profissionalização da fiscalização e aumento da vontade pública e política para proteger animais do lado dos países da oferta com campanhas de sensibilização em massa.
Entretanto, para celebrar o Dia Mundial da Vida Selvagem este ano, a ANAC e os seus parceiros USAID, BIOFUND e WWF organizam palestras, entrevistas e debates nas rádios e televisões, bem como actividades nos Distritos de Massingir, Magude e Moamba.
Nestes distritos e em parceria com os respectivos Governos, a WWF e ANAC estão a realizar actividades tais como: Torneio de Futebol, Palestras, Peças de Teatro sobre o Valor da Fauna Bravia para comemorar o Dia Mundial da Vida Selvagem, cujo lema para este ano é “Sustentando Toda a Vida na Terra”.
A ANAC é um Instituto Público criado com o objetivo de administrar os Parques e Reservas, Coutadas Oficiais, Fazendas do Bravio e demais Áreas de Conservação legalmente criadas e colocadas sob a sua administração.
As áreas de conservação em Moçambique ocupam cerca de 25 por cento do território nacional, sendo 7 parques e 7 reservas nacionais, duas áreas de protecção ambiental, cerca de 50 fazendas do bravio, cerca de 40 coutadas oficiais e 3 áreas de conservação comunitária.
Nestes termos, o Ministério da Terra e Ambiente tem a elevada honra de solicitar os bons ofícios do vosso órgão de comunicação social para a divulgação da informação e cobertura jornalística do evento. (RM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *