fbpx

Frelimo diz querer honrar voto dos moçambicanos, diz partido após validação da sua vitória nas eleições

Frelimo diz querer honrar voto dos moçambicanos, diz partido após validação da sua vitória nas eleições

A Frelimo, partido no poder, disse segunda-feira que vai “honrar” o voto dos moçambicanos, momentos após a proclamação dos resultados das sextas eleições gerais pelo Conselho Constitucional (CC) em Maputo.
“[Vamos] honrar e louvar o voto de cada eleitor com o nosso trabalho”, declarou a mandatária de candidatura da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), Verónica Macamo, falando após a validação dos resultados eleitorais que dão vitória ao partido no poder na capital moçambicana.
O manifesto da Frelimo, que se baseia na paz e na criação de emprego, vai ser fundamental na elaboração do Programa Quinquenal do Governo, acrescentou a mandatária do partido no poder desde a independência (1975) em Moçambique.
“Vamos trabalhar para cumprir com o que prometemos”, declarou Verónica Macamo, que é também a atual presidente da Assembleia da República de Moçambique.
O CC proclamou segunda-feira os resultados das sextas eleições gerais de Moçambique, confirmando a reeleição de Filipe Nyusi, à primeira volta, para um segundo mandato, com 4.507.549 votos, (73%).
Ossufo Momade, líder do principal partido de oposição no país, a Renamo, ficou em segundo lugar, com 1.351.284 votos (21,88%), contra 270.615 votos (4,38%) obtidos por Daviz Simango, líder do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), que ficou em terceiro.
Em quarto lugar ficou Mário Albino, candidato pela Ação de Movimento Unido para Salvação Integral (AMUSI), com 45.265 votos (0,74%).
Nestas eleições, Nyusi e a Frelimo venceram com maioria absoluta nas três eleições em todos os círculos eleitorais – 11 no país, mais dois no estrangeiro (África e Resto do Mundo).
Com a proclamação dos resultados pelo CC, que não contou com representantes do principal partido de oposição (Renamo), encerra-se o processo da realização do sexto escrutínio geral em Moçambique.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *