P’fuka e Amanhiça apresentam “Traços e Cores afinados com o tempo”

P’fuka e Amanhiça apresentam “Traços e Cores afinados com o tempo”

Tem lugar esta quarta-feira, 11 de Dezembro, às 17 horas, no Auditório do BCI, em Maputo, a abertura da exposição de Artes Visuais ‘Traços e Cores Afinados com o Tempo’, de Amanhiça e Marcos P’fuka. A mostra é composta por cerca de 30 peças.
Sobre P’fuka, o escritor e crítico literário moçambicano, Lucílio Manjate, afirma que “há um universo nostálgico que teima em insinuar-se intervalado em azuis e vermelhos profundos. Há-de ser essa nostalgia a dar-me a sensação da expiação, como se perguntasse «ainda estás aí» – como, de resto, convém a um artista com 40 anos de tela, desde o Instituto Agrário de Chimoio, onde os traços e as cores ganharam vida?”.
Sobre os dois, Manjate salienta que “num primeiro momento, incendeia-me de medos. Será dos palitos (de fósforo) do mocho? De novo o mocho?! Terão P’fuka e Amanhiça medo da noite a ponto de a quererem apagar? As coisas bonitas, como os mitos, servem para afinar medos. Haverá, entre estes dois amigos, um imaginário de (des) graças?”
Refira-se que a mostra pode ser vista, com entrada livre, até ao dia 28 de Dezembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *