“Forças satânicas” assombram Renamo

“Forças satânicas” assombram Renamo

 

A Renamo alega estar a ser vítima de uma encenação caluniosa e grosseira movida por uma força “satânica”, visando afectar e desacreditar a aceitação massiva dos seus ideais pelos moçambicanos.

O porta-voz da Renamo, José Manteigas, disse ao Zambeze, que o seu partido ignora por completo as notícias veiculadas recentemente nalguma imprensa nacional, segundo as quais, guerrilheiros da Renamo, na base de Xigono, localidade de Tsenane, distrito de Funhalouro, província de Inhambane, também se insurgiram contra a liderança de Ossufo Momade.

Segundo escreveu o jornal Notícias, na edição desta segunda-feira, os referidos guerrilheiros da Renamo vieram a público, através do tenente-coronel João Machava, supostamente responsável pela segurança da Renamo na zona sul, exigir “um presidente sério, uma pessoa que sofreu connosco aqui no mato, durante oito anos, não queremos um presidente que esteve na cidade a deliciar-se da brisa da praia da Costa do Sol ou da Mira Mar, na Beira. Estamos dispostos a ficar o tempo que for necessário aqui no mato, mas não vamos entregar armas, enquanto Ossufo Momade continuar presidente da Renamo”.

Questionado pelo Zambeze, José Manteigas negou-se a comentar o assunto, tendo dito somente “ignoramos essa informação (…) não faremos nenhum comentário”.

Recorde-se que o porta -voz da perdiz já se havia distanciado igualmente do alegado mau ambiente na Renamo, aquando do suposto desaparecimento do então brigadeiro (agora promovido a Major-general) Josefo de Sousa, tendo assumido o comandante Mariano Nhungue Chissingue e sua cúpula como “desertores”.

 “O presidente Ossufo Momade e a Renamo distanciam-se desta encenação caluniosa e grosseira, que visa afectar e desacreditar a aceitação massiva pelos moçambicanos dos ideais da Renamo que estão a engrandecer cada vez mais a imagem do partido dentro e fora do país”, lamentava José Manteigas, na primeira aparição pública do comandante Nhungue.

Manteigas garantiu que o ambiente entre as forças militares da Renamo e a liderança do partido é saudável. “O ambiente na Serra da Gorongosa é bom, cordial e de união no seio das forças dirigidas por Ossufo Momade, que aguardam ansiosamente pelo desfecho do processo de desmobilização, desarmamento e reintegração”, desdramatizou. (DÁVIO DAVID)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *