fbpx

Não condicionei meu regresso a um cargo de chefia

Não condicionei meu regresso a um cargo de chefia

O antigo número dois da Renamo, Raúl Domingos, desmente que tenha condiconado o seu regresso ao ninho da perdiz mediante um cargo de chefia. Raúl Domingos reitera que tem domínio de vários dossiers do passado que possam ser úteis hoje para Renamo.

É que, desde que Raúl Domingos manifestou o seu interesse de regressar à Renamo, circularam rumores de que ele estava a condicionar o seu regresso ao maior partido da oposição ao encaixe num cargo de chefia.

Segundo ficamos a saber, assim como a proposta de indicar o nome de António Frangoullis ao cargo de conselheiro do Conselho Constitucional (CC), não caiu de bom agrado no seio da perdiz também o regresso de Raúl Domingos a Renamo, pois não reuni consensos.

Em entrevista ao Zambeze, Raúl Domingos jurou de “pés juntos” que não pretende regressar a Renamo por questões “estomacais”, mas somente porque detém conhecimento de vários dossiers do passado que seriam úteis hoje para Renamo.

Sobre a questão, Raúl Domingos afirmou que já disse que está há muito tempo expectante e disponível para regressar a Renamo.

Segundo o nosso entrevistado, o novo líder da Renamo, Ossufo Momade, havia prometido se pronunciar sobre o seu regresso a Renamo, após consolidar a sua liderança dentro da Renamo.

Ossufo Momade já remodelou a Renamo, mas sobre o assunto de regresso de Raúl Domingos não se vislumbra nada até então.

“O que estaria a condicionar o meu regresso a Renamo? Essa pergunta deve ser feita a ele (Ossufo Momade)”, respondeu Raúl Domingos.

Entretanto, questionado sobre se estaria a condicionar o seu regresso a Renamo mediante um cargo de chefia, Raúl Domingos disse categoricamente que “eu sou a Rennamo, entrei com 23 anos e 20 anos de trabalho que fiz na Renamo foi sempre na posição de chefia, muito próxima do líder Afonso Dhlakama”.

Domingos lembra ainda que o trabalho que fez para o Acordo Geral de Paz (AGP), a sua implementação, na primeira legislatura multipartidária em que foi o chefe da bancada parlamentar da Renamo, dá-lhe credencial para “fazer qualquer coisa que a Renamo entender que eu faça”, disse Domingos para de seguida acrescentar: “não condiciono o meu regresso a um cargo, mas eu tenho domínio de certos dossiers do passado que podem ser úteis para a  Renamo hoje”, sentenciou Domingos. (DÁVIO DAVID & ELTON DA GRAÇA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *