fbpx

ADeM lanca projecto-piloto para gerar emprego para jovens

ADeM lanca projecto-piloto para gerar emprego para jovens

A empresa Águas da Região de Maputo, AdeM, lançou, nesta quinta-feira, no distrito Municipal KaMaxaquene, na cidade de Maputo, um projecto-piloto que vai gerar emprego e renda para jovens e secretários de bairro envolvidos no processo de sensibilização dos clientes para pagamento de facturas de água.

Denominado “Projecto Cobrança Com Envolvimento das Comunidades”, a iniciativa visa sensibilizar as comunidades no processo de pagamento de facturas, envolvendo as autoridades locais em coordenação com as áreas operacionais da empresa, encurtando a distância na hora de se deslocar às Lojas de Atendimento, por um lado e por outro, levar a empresa ao encontro das comunidades.

O presidente de Conselho de Administração (PCA) da AdeM, Elias Machava, disse na sua intervenção, durante a cerimónia de lançamento, que o projecto vai trazer melhorias nas condições de vida das comunidades, criando oportunidades de emprego para os jovens, em resposta a um dos objectivos do Governo, que é o da criação e geração de renda.

Este projecto tem por objectivo criar condições para que haja uma maior aproximação dos serviços às comunidades, isto é, assegurar a participação das comunidades na prestação de serviços. Este é um projecto que vai envolver as secretarias dos bairros, explicou Elias Machava.

Por sua vez, Domingas de Sousa, vereadora do distrito Municipal KaMaxaquene, referiu que o projecto é importante para o seu distrito na medida em que vai de forma indirecta envolver jovens na colecta das cobranças, onde uma percentagem das cobranças reverte-se em benefício da comunidade.

As pessoas já se interessam e procuram informação sobre o pagamento das facturas. O projecto envolve inicialmente oito bairros por causa da situação da Covid-19. Queremos que este projecto abarque muito mais jovens, indicou a vereadora.

Gabriel Sitoe, um dos beneficiários da iniciativa e residente no bairro da Mafalala, que participou na formação dirigida aos secretários dos bairros, disse que a mesma constituiu uma mais-valia pois representou uma oportunidade para aprender sobre os sistemas e as tecnologias a serem usadas.

Acredito que o meu bairro terá uma boa aderência, sobretudo no período pós pandemia. Tenho a indicação de que muitos clientes estão aptos a participar pois deixarão de percorrer longas distâncias para efectuar os pagamentos das facturas de água, concluiu Gabriel Sitoe.

Importa realçar que a fase piloto do projecto, implementada no distrito Municipal KaMaxaquene, vai envolver os bairros da Polana Caniço A e B, Maxaquene A, B, C, D, Urbanização e Mafalala.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *