fbpx

Nyusi inaugura Centro de Isolamento para doentes da COVID-19

Nyusi inaugura Centro de Isolamento para doentes da COVID-19

O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, inaugurou na sexta-feira, 31 de Julho, na Cidade da Beira, o Centro de Tratamento de Epidemias, unidade sanitária cuja reabilitação contou com o financiamento da empresa Cornelder de Moçambique,  no âmbito do seu programa de responsabilidade social denominado “Juntos na Luta Contra a Covid-19”.
A reabilitação do Centro de Tratamento de Epidemias da Beira tem em vista o reforço da capacidade de resposta das autoridades de saúde no tratamento das epidemias, incluindo a pandemia do novo coronavírus, permitindo assim, a recepção,  isolamento e tratamento de pacientes diagnosticados positivos.


O Centro de Tratamento de Epidemias foi totalmente reabilitado e apetrechado, com um sistema centralizado de alimentação de oxigênio e ar-comprimido, componentes essenciais para a recuperação de doentes. Esta infra-estrutura dispõe ainda de quarenta camas, unidade de cuidados intensivos e farmácia. O projecto contemplou também a requalificação do sistema de drenagem e de abastecimento de água, construção do muro de vedação e apetrechamento da unidade sanitária com camas hospitalares.
Falando à margem da cerimónia de inauguração, Jan de Vries, Administrador- Delegado da Cornelder de Moçambique disse: “Estamos conscientes de que  o Governo está a desenvolver um grande esforço, para prevenir e suster a pandemia, mas isso não basta. Somos todos chamados a dar a nossa contribuição para termos mais e melhores unidades de saúde, devidamente apetrechadas para o tratamento dos pacientes da Covid-19 ou de outras enfermidades”.


Para além da reabilitação da Unidade Sanitária inaugurada, o programa “Juntos na Luta Contra a Covid-19” contemplou o fornecimento de cinco ventiladores e diverso equipamento hospitalar; Instalação do sistema de alimentação de oxigénio e ar comprimido no Centro de Saúde 24 de Julho, bem como uma campanha de produção de 60.000 máscaras distribuídas por vendedores dos principais  mercados da Cidade, motoristas de transporte público e de longo curso, pessoas portadoras de deficiência e comunidades carenciadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *