fbpx

Indicador de Clima Económico cai para mínimo dos últimos 16 anos

Indicador de Clima Económico cai para mínimo dos últimos 16 anos

O Instituto Nacional de Estatisca (INE), anunciou hoje que o Indicador de Clima Económico (ICE) de Moçambique registou em Maio último a queda mais acentuada dos  últimos 16 anos, como  reflexo do impacto da pandemia de COVID-19 em todo o mundo.

De acordo com o INE, O índice baixou para um valor de 79,2, o mesmo que foi registado em janeiro de 2004, altura em que foi criado.

“A confiança dos empresários na economia moçambicana, expressa pelo ICE continuou em queda pelo terceiro mês consecutivo, tendo mais uma vez o respetivo saldo se situado no nível mais baixo da respetiva série cronológica”, lê-se no boletim do INE.

A situação “foi influenciada pela queda contínua das expectativas de emprego e da procura, que vem diminuindo pelo terceiro e quarto mês respetivamente”, com maior realce para o grupo “das micro e pequenas empresas que se ressentiram profundamente”.

Todos os setores foram afetados, com maior destaque para os setores de serviços, transportes, alojamento e restauração, “facto que foi suficiente para suplantar a avaliação ligeiramente abonatória da confiança no setor de construção”, acrescenta.

Os indicadores de Confiança e de Clima Económico constituem uma publicação mensal sobre a conjuntura económica de Moçambique, compilada com base num inquérito de conjuntura realizado também todos os meses pelo INE às empresas do setor não financeiro.

“O estudo expressa a opinião de agentes económicos acerca da evolução e perspetiva da sua atividade, particularmente sobre emprego, procura, encomendas, preços, produção, vendas e limitações de atividade”, explica o INE moçambicano.

Moçambique regista um total acumulado de 1.720 casos de infeção pelo novo coronavírus, com 11 mortes e 602 recuperados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *